O alho é um dos alimentos acessíveis mais saudáveis.

Além de ser um saboroso tempero universal usado em muitos e variados pratos, ao longo da história humana tem sido utilizado frequentemente como um remédio natural por numerosas culturas para ajudar a tratar ou a prevenir uma ampla variedade de doenças.

Alho – Origens

O alho é originário da Ásia Central e seu uso na medicina alternativa é conhecido desde o terceiro milénio antes de Cristo, na Índia e antigo Egipto.

No célebre papiro de Ebbers de 2.550 A.C., por exemplo, havia mais de 20 receitas à base de alho indicadas para combater infecções, dor de cabeça e faringites.
Os escravos que construíram a Grande Pirâmide, eram alimentados com alho para melhorar a sua resistência.
Hipócrates, demonstrou com detalhes, o uso do alho como diurético e laxante.
Plínio e Galeno, médicos romanos, também utilizaram o alho para o tratamento de infecções intestinais, problemas digestivos, pressão alta, senilidade e impotência.
Nas anotações de Marco Polo, existem várias mostrando o uso do alho pelos chineses para desintoxicação.
As suas propriedades anti-microbianas e os seus efeitos benéficos para o coração e circulação sanguínea eram valorizados na Idade Média.
Em 1858, Louis Pasteur, foi o primeiro ocidental a documentar as propriedades anti-infeciosas do alho, conhecidas dos ervanários há milhares de anos.
Torna-se assim evidente que os seus benefícios são conhecidos há muito tempo, mas só após uma série de pesquisas científicas realizadas, foi possível comprovar que suas famosas propriedades são reais e eficazes.

Alho – Ponto de vista da Medicina Ayurvédica

Como vimos no ponto anterior, o alho tem vindo a ser utilizado na Índia, há milhares de anos.

Do ponto de vista da medicina Ayurvédica, apenas o alho fresco (não o seco, ou em pó) deverá ser ingerido como medicamento.
Isto porque quando se preserva o alho (secando-o, desidratando-o, por exemplo) não é possível conservar os óleos essenciais que nele se encontram, para além de que vamos alterar a sua composição humoral.

O alho é considerado um alimento muito importante na medicina Ayurvédica, pois contem os 5 sabores (consulta o artigo da semana passada no nosso Blog), excepto o sabor ácido.
E este é o segredo da sua versatilidade quando usado como medicamento :

1- A raiz – é picante
2- As folhas – são amargas
3- O caule – é adstringente
4- A zona superior do caule – é salgada
5- As sementes – são doces

A parte que utilizamos normalmente é a raiz, pelo que o seu efeito energético é predominantemente picante e de aquecimento – diminui a energia de Vatta e Kapha, e aumenta a energia de Pitta.

Benefícios do alho para os 3 Doshas

– É um alimento com um grande poder desintoxicante e de rejuvenescimento.
– Tem um efeito de rejuvenescimento sobre os ossos e tecidos, para os Vatta e, em menor grau, para os Kapha.
– É útil para as febres crónicas ou esporádicas dos Vatta.
– Limpa o sangue e o sistema linfático do excesso de Ama ( excesso de mucosidades) e Kapha.
– O seu atributo – provocar o aumento de calor e fogo interno – pode no entanto agravar Pitta e problemas relacionados com o sangue e sistema circulatório, e provocar ou agravar situações de sangramento.
– É um excelente medicamento natural para prevenir a artrite, pois o seu uso regular não anula Vatta.
– Melhora a visão e fortalece o sistema nervoso, o cérebro, os vasos sanguíneos e o coração.
– Aumenta Ojas ( vitalidade, emergia ) e fortalece o nosso sistema imunitário.
– Promove a digestão e as funções do fígado.

Recomendações de utilização para os 3 Doshas

– Usa regularmente o alho no teu dia a dia, em pequenas quantidades.

– Como medida preventiva, a porção aconselhada será 1 a 2 dentes de alho (1 a 4 gramas) / dia.
No entanto, deves encontrar a dose apropriada para ti, consoante a natureza do teu humor, do teu Dosha.

– Consoante somos mais Vatta, Pitta ou kapha, também a forma de usar o alho deverá ser diferente, para não desequilibrares o teu dosha.
Quando utilizas o alho como medicamento, este deve ser utilizado em cru e preparado da seguinte forma:

. Se fores Pitta – descasca e esmaga o alho com um pouco de açúcar de coco, ou xarope de agave, por exemplo, e ingere-o com um pouco de água fria.

. Se fores Vatta – descasca e pica (ou fatia) o alho, e ingere-o com um pouco de ghee.

. Se fores kapha – descasca e pica (ou fatia) o alho, comendo-o com um pouco de mel.

. Para eliminares o cheiro intenso do alho, ou o seu efeito Pitta, podes mastigar sementes de anis ou cardamomo.

Podes no entanto incorporar o alho nas tuas preparações culinárias diárias, e utilizá-lo para resolver pequenos problemas, e ainda assim obter os seus efeitos benéficos – consulta os pontos abaixo : Alho – consumo regular no dia a dia, e também: na culinária, receitas práticas.

Precauções

. No caso de Pitta viciado (muito aumentado) – NÃO comas alho.

. Não se recomenda o uso continuado de grandes doses durante a gravidez.

. Comer alho em excesso dá origem a uma certa inquietação e agitação física e mental, e a sede excessiva.

– No caso de teres ingerido uma grande dose de alho, e para ultrapassares o efeito nefasto que esta ingestão provocou, é aconselhado beberes uma tisana de coentros.

O alho à lupa:

Alho – A sua composição

O Allium sativum, conhecido popularmente apenas como alho, é uma planta perene, comestível, cujas folhas escamiformes que formam os “dentes de alho”, estão agrupadas em um bolbo conhecido como “cabeça de alho”. É “primo” da cebola, alho francês, cebolinho e das chalotas, e um parente mais distante do lírio e do aloé vera.

O alho possui um óptimo valor nutricional, contendo fructosanos (cadeias de moléculas de frutose) em abundância que lhe conferem una clara ação diurética.

É rico em diversas vitaminas como a A, B1, B2, B6 e C, bem como em aminoácidos, adenosina, sais minerais (ferro, silício, iodo, selénio) e enzimas e compostos biologicamente activos.

Entre os diversos componentes que encontramos no alho, temos os derivados do enxofre, em que o principal é a Alicina (óleo volátil sulfuroso), responsável pela maioria das propriedades farmacológicas da planta.
Na verdade, a Alicina, um líquido de coloração amarelada, que só aparece quando o alho é mastigado, esmagado ou cortado, rompendo-se as células do bolbo. E é também a Alicina a responsável pelo forte odor característico da planta.
Quando as células do alho são quebradas, liberta-se uma enzima chamada aliniase que modifica quimicamente a substância alinia em alicina, que resulta no cheiro do alho.

Esta complexa composição faz com que o alho tenha uma ação muito diversificada no organismo.

Alho – Propriedades

De uma forma sintética, podemos dizer que o alho costuma ser indicado como auxiliar no tratamento de hipertensão arterial leve, redução dos níveis de colesterol e prevenção das doenças ateroscleróticas.
Também se atribui ao alho a capacidade de prevenir constipações e outras doenças infecciosas, e de tratar infecções bacterianas e fúngicas.
Possui também antioxidantes (como a Alicina) e flavonóides que combatem o envelhecimento, e muitas outras propriedades que iremos falar mais adiante com pormenor. Pensa-se que a maioria dessas propriedades se devem à riqueza de substâncias sulfurosas na sua composição.
A ação mais saudável do alho, como iremos ver, é sua capacidade de melhorar as condições cardíacas, a sua ação germicida e anti-cancerígena.

Uma pesquisa in vivo feita recentemente pela Universidade de Brasília e pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária de Hortaliças (Embrapa Hortaliças), em 2010, mostra que o alho pode contribuir para a redução do enfarte agudo do miocárdio.

Alho – Benefícios medicinais

1- Protege o coração

O facto do alho possuir na sua composição aquelas todas aquelas substâncias que referimos acima, vai permitir que tenha um papel importante na prevenção e tratamento de várias doenças e problemas. No entanto, as substâncias mais importantes em relação especificamente ao coração, são:

* Óxido dialildissulfeto – tem a capacidade de reduzir os níveis de lipídios e do colesterol do sangue, evitando assim que a gordura se acumule na parede das artérias, ou ajudando a eliminá-la quando já está instalada.
* Germânio – graças à sua capacidade de conduzir oxigénio, tem uma ação revigorante e rejuvenescedora. É um agente hipotensor que ajuda a controlar a pressão arterial sem provocar efeitos secundários.
* Selénio – é um mineral protector do coração, pois ajuda a prevenir a formação de ateromas, de coágulos e ainda normaliza a pressão arterial. O alho ainda tem alicina, com efeitos anti-bactericida e anti-inflamatório.

Assim, a nível de problemas e doenças cardíacas, o alho vai ser benéfico em:

– Prevenir doenças coronárias e circulatórias – possui um efeito hipotensor ( reduz a pressão sanguínea) devido a vaso dilatação periférica, sobretudo nas pernas, olhos e cérebro. Recomendado para tratar a esclerose cerebral.
– No tratamento do colesterol – devido ao seu efeito hipo-colesterolemiante, sobre o chamado ” mau colesterol” , o LDL.
– Prevenir enfartes – pelo facto de ajudar a reduzir o colesterol circulante.
– Reduzir a coagulação do sangue – torna menos provável a agregação plaquetária, o que é útil
em tromboses e arteriosclerose.

2- Potencial anti-cancerígeno

– Graças à presença de dois compostos superpoderosos no alimento: a alicina e a salil-cisteína, que são reconhecidos pelo seu potencial antioxidante, bem como devido ao seu alto teor em VIt. B6, o consumo regular de alho cru pode diminuir o risco de cancro do cólon, da mama, pele, pulmão, bexiga e próstata, além de ajudar a prevenir o cancro de esófago e estômago.

3- Auxilia a ação do fígado

– Por conter compostos sulfurosos, o alho ajuda no trabalho de desintoxicação promovido pelo fígado, activando enzimas que inibem o crescimento bacteriano e favorecendo a eliminação de substâncias que já não são necessárias ao organismo, e que serão metabolizadas e excretadas pela bílis.
– Ele também tem a capacidade de neutralizar toxinas, como as nitrosaminas, evitando que se acumulem no nosso organismo.

4- Protege contra inflamações e fortalece o sistema imunitário

O Alho, como já vimos, é uma grande fonte de vitamina B6, a qual é necessária para se ter um sistema imunológico saudável e para o crescimento eficiente de novas células.
A vitamina B6 também pode ajudar com o humor e melhorar a tua disposição e alegria!
Ao aumentar a resistência imunológica, diminui a ansiedade e o cansaço.

Tem propriedades anti-inflamatórias – é por isso muito utilizado no combate a infeções bacterianas, virais e fúngicas, como:

. Congestão nasal; tosse; alergias e problemas respiratórios, como bronquites e asma; gripes; constipações – devido ao seu efeito expectorante.
. Herpes e outros problemas de pele, como o acne.
. Muito útil nos tratamentos de leveduras, como a Cândida Albicans – as infecções vaginais fúngicas e bacterianas são eliminadas quando tratadas com alho!
Quando esmagado ou moído, o alho liberta a famosa alicina já referida (composto sulfúrico), que é um antibiótico natural.

Nos meses de inverno o alho é um óptimo alimento para reforçar o seu sistema imunológico e evitar gripes e constipações – um remédio popular antigo é comer um dente de alho que foi mergulhado em mel ao primeiro sinal de uma constipação.

5- Nos sintomas de tensão pré-menstrual

Nesta fase, o causador do mal-estar típico entre as mulheres é precisamente o desequilíbrio hormonal – o alho, ao ajudar no processo de eliminação de tudo o que está em excesso no organismo, incluindo o estrogénio ( hormona feminina ), vai ter uma ação benéfica sobre os sintomas da tensão pré-menstrual, prevenindo as dores de cabeça, as dores na região lombar e no peito.

6- Outros benefícios importantes do alho

– Os benefícios do alho estendem-se ainda ao sistema gastrointestinal reduzindo os processos de fermentação intestinal e aliviando também o desconforto gástrico.
– Pode ser um poderoso estimulante do apetite, ajuda a uma boa digestão dos alimentos, evita a acidez estomacal.
– Efeito anti-helmíntico suave – tratamento de parasitas intestinais.
– Diabetes – Regula o nível de açúcar no sangue, uma vez que aumenta o nível de insulina em circulação. Isto pode ajudar no controle e no tratamento da diabetes.
– O alho contém altos níveis de iodo o que o torna um produto muito eficaz no tratamento para as condições de hipertiroidismo – o tratamento com alho mostrou melhorar significativamente esta condição.
– Problemas renais – o alho ajuda a expelir as toxinas do corpo, eliminando o excesso de líquido, sódio e potássio.
– Útil nos casos de escorbuto – pois o alho contém bons níveis de vitamina C também.
– Para combater problemas artríticos – é usado em forma de tintura.
– Útil no reumatismo.
– Em frieiras e verrugas, ou irritações cutâneas – usado externamente.

Alho / Medicamentos – Conselho importante

Podemos perceber assim, o potencial de um consumo regular do alho, em diminuir a dependência que as pessoas possam ter em relação a medicamentos químicos mais dispendiosos e com efeitos secundários potencialmente perigosos.
Se vais usar o alho como medicamento, fá-lo apenas de acordo com as indicações do teu médico e não por tua própria iniciativa se tens alguma doença ou problema, pois de facto, o alho intensifica a acção de um grande número de fármacos se tomado inadvertidamente em conjunto, o que alguns especialistas interpretam como uma razão contra a ingestão do bolbo para efeitos medicinais – não tem de ser necessariamente assim, se fores aconselhado por um profissional competente.

O ideal será conseguires encontrar um fitoterapeuta com formação e credenciado, que te possa aconselhar com seriedade.
Se não conseguires, fala com o teu médico de família sobre as tuas intenções de tentar uma abordagem mais natural e pede-lhe para monitorizar o teu progresso cuidadosamente.

Alho – Contra-indicações

Mas atenção!

Assim como todo medicamento, o alho também tem suas contra indicações.

Apesar de tantos pontos positivos, o ideal é consumir com moderação.

– Doses elevadas podem provocar cólicas, vómitos, dores de cabeça e de barriga, e outros problemas. Nunca deves tomar mais do que a dose recomendada.
– Não deve ser utilizado (principalmente na forma de um dente em jejum) por pessoas que sofram de gastrite e úlcera gástrica, tenham a pressão arterial baixa e a glicemia baixa (hipotensos e/ou hipoglicémicos).
– Não deve também ser utilizado por quem esteja em tratamento com medicamentos para a coagulação, como por exemplo a varfarina (composição do Marevan e outros anticoagulantes).
– Deve também evitar-se a sua utilização próximo da altura da realização de uma cirurgia.
– Não se recomenda o uso continuado de grandes doses durante a gravidez.

Alho – consumo regular no dia a dia

1- Se usares os dentes de alho frescos

O efeito protector pode ser alcançado se ingerires um a dois dentes por dia.

Para aproveitares ao máximo as propriedades medicinais do alho, deves esmagá-lo ou picá-lo na hora de preparação. Recomenda-se o seu consumo cru, ou adicionado logo no final de preparação do prato, pois estas propriedades perdem-se no processo de cozimento do alho ( particularmente a alicina, responsável pelos seus benefícios medicinais).

2- Alho com Azeite de Azeitona Extra Virgem

Ingredientes

– Um dente de alho para cada 20 quilos de peso.
– 1 a 2 colheres de sopa de azeita extra virgem

Preparação

Esmaga os dentes alho crus, e coloca-os dentro do azeite por um prazo mínimo de 30 minutos ( o ideal, será de um dia para o outro).
Podes depois juntar a mistura ao alimento habitual, ou em caldos quentes, sopas de vegetais, etc.

Como tratamento medicinal

– Para usufruíres dos benefícios medicinais do alho que referimos anteriormente, deves tomar a preparação à noite, pois dá uma certa sonolência ( promove um sono profundo e reparador ).
– Deves fazer o tratamento durante 4 meses seguidos, e depois desse período, descansar uma semana por cada mês.
– Para potencializar o seu efeito, procura ter em simultâneo, uma alimentação saudável.

3- Se optares pelo alho em pó

Se decidires consumir o alho em forma de comprimido, é recomendável que uses cápsulas de pó. Os processos usados para criar comprimidos de alho destroem a alicina que está presente.

– Podes tomar 1 cápsula de 400 mg alho diariamente.
– Evita suplementos que te deixem supostamente sem cheirar a alho, pois é a alicina ( cheiro intenso ) que contem a maior parte do poder medicinal do alho.

4- Podes optar por outras soluções com odor menos intenso

Receita da água aromatizada de alho:

Ingredientes

– 1 dente de alho fresco, descascado e amassado 100 ml de água

Preparação

Coloca o dente de alho de molho no copo com 100 ml de água durante 6 a 8 horas (enquanto dormes, por exemplo) e toma em jejum, na manhã seguinte.

– Bebe 2 copos de água aromatizada de alho por dia, para alcançar os mesmos benefícios.

5- Outro método

Este método, mais complexo para fazer em casa, é o da destilação a vapor onde se retira o próprio óleo natural do alho.

Alho – Como Comprar

Hoje em dia encontramos uma grande variedade de tipos de alho nas lojas e mercados, mas nem todos são adequados para uso medicinal.

Quando comprares alho, procura aquele que é mais pequeno e biológico.

– As cabeças de alho devem ser redondas, formadas e cheias,  com a parte exterior intacta e sem manchas.
– Os dentes devem ser firmes, graúdos e unidos. Evita comprar cabeças de alho cujos dentes estejam soltos, moles e murchos.
– Procura não comprar mais do que necessitas para uma semana. Não tem  importância  se são brancos ou rosados, no entanto,  o sabor deste último pode ser um pouco mais suave.

Alho – Como armazenar, conservar

– Guarda o alho em lugar fresco, seco, ventilado e não muito quente. Se for mantido em lugares húmidos e quentes, o alho vai criar mofo rapidamente e murchar.
– Não coloques o alho directamente no frigorífico, pois perde o aroma!
– Embora sejam decorativas e bonitas, as réstias de alho não devem ficar muito tempo penduradas na cozinha, pois correm o risco de secar sobrando apenas cascas.
– Uma boa maneira de armazenar uma cabeça de alho inteira é colocá-la num recipiente de cerâmica com orifícios para a ventilação.
– Outra forma de armazenamento, é descascar os dentes de alho e colocá-los num frasco de vidro bem limpo e seco no frigorifico – devem ser consumidos no prazo de 3 a 5 dias para não perderem as suas propriedades medicinais.
– Desde que tenhas os devidos cuidados na altura da compra, é possível armazená-lo até um mês. Se as condições do ambiente forem adequadas pode chegar até dois meses. No entanto, e como referimos acima, é sempre preferível comprar a quantidade adequada para uma semana.

– Para utilização posterior na comida:

Para conservares grandes quantidades de alho durante mais tempo, e usares como condimento na comida, deves pelar os dentes, colocá-los num vidro e cobri-los com azeite. Deste modo, parte do aroma dos alhos será absorvido pelo azeite e poderás então usar os dois em conjunto, por exemplo, para temperar uma salada.

ATENÇÃO!

Nunca consumas alho guardado em azeite fora do frigorífico, pois à temperatura ambiente ele pode desenvolver bactérias nocivas à saúde, sendo uma grande fonte para o botulismo.

Existem muitos produtos de alho à venda no mercado, em que o alho já está pronto para ser utilizado, porém para obteres melhores resultados recomendamos apenas o alho fresco.

Alho – Como descascar

Existem muitas formas de preparar o alho, mas primeiro é necessário descascá-lo.

– Para descascar o alho é apenas necessário dar uma leve pancada com a parte achatada da faca sobre o alho, assim a sua casca sai mais facilmente.

– Para descascar grandes quantidades, cobre os dentes de alho com um pano da loiça e dá pancadinhas com uma panela pesada.

– Também é possível cortar as pontas dos dentes e descascar um por um.

– Ás vezes é necessário manter intacta a forma do alho, para isso existe um descascador de alho.

– Deixar os dentes de molho na água, também ajuda a retirar a sua casca.

– Para utilizares o alho nas tuas receitas, podes picá-lo, esmagá-lo, cortá-lo em pedaços ou às fatias, ralar num ralador, ou até utilizá-lo inteiro. O dente inteiro deixa um sabor mais suave.

– Fatiado ou picado o seu sabor fica mais presente, e esmagado fica mais forte devido a libertação da alicina.

Alho – Como utilizar na culinária

Em geral, os povos mediterrânicos são os maiores apreciadores, empregando-o habitualmente em conjunto com o tomate e a cebola.
Outros povos, menos adeptos do seu uso, chegaram a designar a planta como “rosa fétida”, devido ao seu odor forte e picante.
O aroma do alho é um dos mais excitantes da cozinha, mas se for cozinhado de forma errada, pode estragar um prato.
O erro mais comum é cozinhar o alho em lume alto, pois ele queima rapidamente e o seu gosto torna-se amargo.
Quando fores saltear, fritar ou refogar o alho, deves ter sempre bastante cuidado para o alho não queimar.

– Dar uma fervura no alho, preserva a sua forma e o sabor fica mais delicado. Neste caso não é necessário tirar a casca, pois ela sairá facilmente e se quiseres fazer um puré de alho é só continuar o cozimento até que os dentes estejam bem macios para serem amassados.

– Assar o alho no forno é uma forma de potencializar o seu sabor e aroma e dar uma cor de caramelo ao alho (forma mais utilizada para fazer bruschettas). Também podes assar o alho com água, assim ele será cozinhado ao mesmo tempo e terá um resultado com sabor mais ameno.

– Outra forma de utilizar o alho é grelhando-o: grelhar os dois lados do dente, virando quando um dos lados estiver marrom. Usar como se fosse assado, mas o sabor fica mais marcante.

Para não ficares com o cheiro de alho nas mãos

Algumas pessoas esfregam as mãos em água fria, com sal,  limão ou salsa. Existem utensílios especiais de metal á venda nas lojas, que tiram o cheiro de alho das mãos. Também existem sabonetes que ajudam a tirar o cheiro.

Para não ficares com o hálito a cheirar a alho

Quando consumido em quantidades elevadas, o odor forte do alho pode tornar-se evidente no suor de quem o ingeriu. O hálito característico e geralmente considerado desagradável pode ser minimizado se fizeres o seguinte:

– Podes optar por beber um pouco de sumo de limão, ou chupar limão ou cravos da índia.
– Mastigar sementes de anis ou de coentros, ou folhas de salsa ou de hortelã.
– Também beber um copo de vinho ou tomar extracto de clorofila, resulta.
– Em ultimo caso, e se estiveres em viagem por exemplo, podes ingerir comprimidos naturais próprios para eliminar esse tipo de efeito, mas o importante é que não te prives de obter os benefícios deste maravilhoso produto natural, só por causa do seu cheiro intenso!

Deixamos-te de seguida algumas receitas práticas para poderes resolver alguns problemas, utilizando o alho!

Alho – Receitas caseiras e práticas para pequenos problemas

1- Para tratar gripes, constipações, mucos e rouquidão dos fumadores

O ideal nestas situações, e como já referimos, é ingerir o alho cru. Mas também poderás preparar uma bebida onde, mesmo usando o processo de preparação que vamos descrever, os nutrientes são preservados.
No caso dos fumadores, claro está que o melhor é deixar de fumar! Mas continues ou não a fumar, e se estiveres naquela fase de expectoração, o alho pode ser um fantástico aliado!

Receita 1

Ingredientes:

– Água
– 5 dentes de alho
– 10 ml de sumo de limão puro
– 2 colheres de sopa de mel

Preparação:

– Coloca 3 chávenas de chá de água a ferver.
– Em seguida, acrescenta os dentes de alho ralados, tapa, e deixa em lume alto durante 3
minutos.
– Desliga. Acrescenta o sumo de limão e o mel. Mexa bem e côa.
– Bebe durante o dia. O sabor e o cheiro terão desaparecido, mas as propriedades poderosas do
alho ainda farão efeito.

As mesmas condições citadas acima, poderão ser tratadas com outra receita.

Receita 2

Ingredientes:

-15 dentes de alho
– 1/2 L de vinagre vermelho

Preparação:

– Pica ou rala os dentes de alho e mistura-os no vinagre vermelho.
– Cobre e deixa repousar durante 1 hora.
– Passada esta hora, côa, e transfere para uma garrafa seca, limpa e que possa bem ser bem
fechada.
– Bebe 1 colher de sopa desta solução todas as vezes que quiseres efeitos imediatos.
– Pode ser usada para várias condições, para além das referidas, como: parar a tosse, melhorar a digestão, ou o metabolismo, por exemplo. Esta bebida também pode ser ingerida uma vez ao dia, simplesmente para manter o sistema imunitário bem protegido contra doenças e infecções.

2- Para tratar infecções em geral

Ingredientes:

– 2 dentes de alho
– 1 chávena de chá de água quente

Preparação:

– Esmaga os dentes de alho e adiciona a água quente.
– Espera arrefecer e bebe.
– Faz isso três vezes ao dia. Alguns componentes do alho ajudam, como já vimos, a matar vários
tipos de micróbios.

3 – Repelente natural de mosquitos

O uso regular o alho na tua alimentação já te protege contra as picadas de insectos, uma vez que é um preventivo contra a malária e outras doenças propagadas por insectos.
No entanto, se vais para o exterior ou para zonas infectadas com mosquitos, experimenta esta solução:

Num batedor de batidos, coloca alho e água e bate até o alho ficar desfeito. Usa esta solução de alho com água nos braços, pernas e a pele do corpo que fica exposta, e os mosquitos não te irão incomodar.

Outra solução é esfregar alho esmagado na pele, sem água, o que pode funcionar durante mais tempo.

4 – Dores localizadas nas articulações

Faz uma pasta com alho amassado, e aplica directamente sobre a pele para atenuar ou eliminar dores localizadas. Normalmente não o fazemos por causa do seu cheiro muito intenso, mas no caso de uma emergência é excelente!

5 – Para combater vermes

Ingredientes:

– 1 dente de alho
– 3 folhas de hortelã
– 1 chávena de café de água

Preparação:

– Esmaga o dente de alho juntamente com a hortelã.
– Adiciona a água e côa num pano, espremendo bem.
– Toma 1 colher (sopa) de manhã, em jejum, e outra à noite. Para crianças, só 1 colher de
sobremesa.

6 – Cabelos mais bonitos e fortes

O alho ajuda a evitar queda de cabelo, graças aos seus elevados níveis de alicina – este composto de enxofre é semelhante ao encontrado nas cebolas.

Receita caseira para evitar queda de cabelo, com Alho:

Ingredientes:

– 6 dentes de alho
– 300ml de água.

Preparação:

Bate os ingredientes num copo batedor, de batidos. Côa.

Aplicação:

Antes de lavar os cabelos deves aplicar a solução ( o líquido que foi coado ) só no couro cabeludo massajando durante 1-2 minutos.
Enxagua depois com bastante água e lava normalmente usando o teu shampoo e condicionador habitual.

7 – Dor de dentes

Basta colocar um pouco de alho esmagado directamente sobre o dente afectado.
Isto pode ajudar a aliviar a dor de dentes, devido às propriedades anti-bacterianas e analgésicas do alho.
No entanto, ATENÇÃO, pois o alho pode ser irritante para a gengiva!

8 – Infeção de ouvidos

No caso de uma simples infeção de ouvidos, em geral o corpo recupera por ele mesmo.
No entanto, no caso de dores associadas a uma infeção de ouvidos, e para aliviar os sintomas, um dos remédios mais eficazes é o azeite de alho devido às suas propriedades anti-sépticas, anti-virais e anti-bacterianas.

Ingredientes:

– 1 dente de alho
– 2 colheres de sopa de azeite

Preparação:

– Coloca o azeite a aquecer em lume brando com o alho picado, sem deixar ferver.
– Retira do lume, coloca uma tampa e deixa macerar durante 30 minutos.
– Côa e coloca num frasco escuro e de vidro (frasco conta gotas).
– Coloca 2 a 3 gotas no ouvido afectado. Podes aplicar sempre que a dor surgir.
Conserva-se durante 4 a 5 dias no frigorífico.

9 – Para combater o acne

Esmaga um dente de alho e passa no rosto antes de ires dormir – isto ajuda a desinflamar a área afectada por cravos e espinhas, pois os seus antioxidantes ajudam a matar as bactérias.

10 – Tratar as aftas

Basta aplicares o alho esmagado sobre o ferimento, segurando durante alguns minutos.

As suas propriedades anti-inflamatórias naturais podem ajudar a reduzir a dor e inchaço. Se fizeres isto várias vezes ao dia, vais acelerar o processo de cura.

11 – Acalmar os pelos encravados

As propriedades anti-inflamatórias do alho podem ser úteis no alívio de pelos encravados, o que causa desconforto principalmente em mulheres, depois de uma depilação.

Ingredientes:

– 14 dentes de alho inteiros
– 1 dl de azeite

Preparação:

– Num recipiente não metálico, mistura o azeite o alho, leva a lume brando até que os dentes de alho aparentem estar “cozidos”.
– Depois de arrefecer, espalha na pele sobre os pelos encravados. Isto vai aliviar muito os sintomas.

12 – Contra verrugas e calos

Esmaga ou corta em lâminas 1 dente de alho. Coloca o alho sobre o calo e faz um penso rápido com gaze, ou coloca algodão e uma fita adesiva por cima.
Faz isto antes de dormir, deixa o alho agir durante a noite e retira o penso de manhã. Lembra-te de colocar o alho apenas sobre o calo, pois ele pode queimar a pele.

13 – Unhas encravas

Esta receita é similar à anterior:

Coloca um dente de alho esmagado sobre a unha encravada e cobre com uma fita ou penso adesivo.

14 – Tratar as frieiras

Devido às suas propriedades anti-fúngicas, o alho pode ser uma boa forma de eliminar as frieiras e comichão nos pés.
Mergulha os pés numa banheira ou bacia com água quente e alho esmagado.

15 – Ajuda a remover gelo

Uma universidade americana fez o teste:

Sal e alho juntos são 10x mais eficazes para derreter gelo. Algumas cidades que sofrem com a neve usam esta receita para retirar gelo de ruas e estradas.

16 – Protege as tuas plantas com alho

As pragas que assaltam os jardins ou hortas, não gostam de alho!

Ingredientes:

– 100 gr. de dentes de alho
– 2 colheres de sopa de óleo mineral ou parafina liquida
– 1 l de água
– 14 gr. de lascas de sabão
Preparação:

– Pica e mergulha os dentes de alho no óleo mineral ou parafina liquida,  durante pelo menos 24h.
– Após a fermentação, adiciona lentamente a água com as lascas de sabão, mistura bem, agitando.
– Côa  e faz uma solução de 5% do produto misturado em água (efeito insecticida) ou 10% do produto misturado com água (efeito repelente).
Cuidados:

Coloca a mistura num frasco de spray e certifica-te que fazes uma pulverização completa das partes a tratar. No entanto, atenção que pode ser muito agressivo para insectos auxiliares.

Começa a experimentar este fantástico e versátil alimento, e se tiveres alguma receita tua, partilha-a connosco!



Facebook Comments Master

Share This

Share this post with your friends!